19 de maio | 2010

Presos quatro acusados de receptação de trator furtado

Compartilhe:

Uma operação conjunta realizada pela Polícia Civil
de Barretos, por meio da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Polícia
Militar de Olímpia, Polícia Militar Rodoviária e Delegacia de Guapiaçu, prendeu
em flagrante, na manhã da terça-feira, dia 18, por volta das 10h30, no
quilômetro 126, da rodovia Assis Chateaubriand, SP-425, proximidades de
Olímpia, quatro pessoas que estão sendo acusadas de pertencer a uma quadrilha
que tentava negociar um trator furtado.

O veículo estava sendo transportado em um
caminhão-baú e seria entregue em um posto de combustíveis na cidade de
Barretos. O esquema foi descoberto depois que as próprias vítimas, donas de uma
empresa, passaram as seguir os passos dos criminosos e avisaram as polícias.

Eles
estavam em posse de um trator da marca Massey Fergusson, modelo 275, vermelho,
roubado no final da tarde da segunda-feira, dia 17, por volta das 16horas, em
um sítio de Guapiaçu, que pertence ao comerciante Celso Almeida de Souza, de 44
anos.

Cláudio
José dos Santos, 65 anos, e Fernando Roberto Rodeiro, 49 anos, que residem em
São José do Rio Preto, foram surpreendidos pela polícia transportando o veículo
dentro de um caminhão-baú, marca Volkswagen, ano 1988, branco, placas BVG 2987,
de São José do Rio Preto.

Os
dois eram escoltados por Odair Costa Silva, 49 anos, que reside no Jardim Tangará,
Rio Preto, e Jorge Luiz Soares, 29 anos, que reside em Barretos, que estava
sendo procurado pela justiça, está sendo apontado como sendo o mentor do grupo,
que estavam em uma caminhonete F-250, ano 2002, cor preta, placas da cidade de
Uberaba-MG.

Em depoimento à polícia, os ocupantes do caminhão disseram que receberiam R$
400 para levar a carga. O.C.S., motorista da caminhonete, confirmou que era
proprietário do trator, mas não revelou a origem do veículo. Eles foram
encaminhados à delegacia de Barretos e responderão pelo crime de receptação.

Jorge Soares foi indiciado por crime de receptação,
que prevê de um a quatro anos de reclusão. Ele tem passagem pela polícia e
mandado de prisão em aberto. Os demais seriam indiciados como co-autores do
crime.

O
motorista e o ajudante que estavam no caminhão, a princípio, alegaram que não
sabiam que o trator era furtado. O dono do caminhão que não tem passagem pela
polícia, disse que foi contratado apenas para efetuar o transporte.

Mas para o delegado titular da DIG, de Barretos,
Julio César Cardoso, é inquestionável que a conduta do condutor do caminhão não
foi de boa-fé. “Ninguém transporta assim um trator sem nota fiscal”, disse ele
à imprensa de Barretos.

Cardoso considera que dificilmente um motorista
inocente, assumiria o risco com pessoas desconhecidas, em transportar um trator
sem nota fiscal embarcado em um barranco.

 
Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas