26 de maio | 2024

Prefeito mostra toda sua arrogância e prepotência em entrevista no rádio

Compartilhe:

MOSTRANDO A CARA!
Cunha dá a entender que radialista que o denunciou é pé-rapado que não sobreviveria na Grécia. “Radialista deve estar morrendo de inveja”, afirmou também.

O prefeito Fernando Cunha foi entrevistado na rádio Espaço Livre no início da tarde de quinta-feira, 23, onde, após fazer o tradicional “oba oba” sobre sua administração de mais de sete anos, ao falar sobre a investigação que está sendo feita pelo Ministério Público local, a respeito de sua recente viagem à Grécia paga com dinheiro público, mostrou toda a sua arrogância e prepotência e, segundo o editor desta Folha, jornalista José Antônio Arantes, o por que fez a opção de governar para os amigos e a pequena elite local e deixar de lado o resto da população.

O jornalista inclusive sempre ressalta que o “Rei Nando” (como é chamado no podcast Pai e Filha) conseguiu dividir a cidade entre a Olímpia dos ricos e abastados, como ele e seus apaniguados e a Olímpia Pobre, da “Boiadeira pra São José”, onde moram os pobres e escravos, entre eles os que militam na imprensa local.

RESSALTANDO O
PRECONCEITO CONTRA POBRE

O prefeito, desta vez, chegou ao ponto de dar a entender que o radialista que o denunciou na promotoria pública, não passaria de um pé rapado sem condições de viajar para Grécia e nem sobreviver lá.

Respondendo a pergunta sobre a denúncia ele disse:

“Denunciou? Ué, pode denunciar o que quiser. Eu fui lá, o radialista que denunciou, pode denunciar o que quiser. Eu fui lá representar Olímpia, uma viagem, se quer saber, chata, que eu fui sozinho. E provavelmente esse radialista nunca saiu do Brasil, nem saberia como sobreviver lá na Grécia, ou não saberia nem como se comportar e sobreviver. Deve estar morrendo de inveja, né? Mas eu não tenho nada a esconder”, afirmou.

DESPESAS DA VIAGEM DELE
EMPENHADAS POR FUNCIONÁRIO COMISSIONADOS

Sobre o fato de vários funcionários comissionados terem empenhado notas fiscais da viagem ao exterior que ele fez, declarou:

“Há um regramento na prefeitura que um funcionário não pode retirar recursos para uma viagem dele. Tem que ser um outro funcionário que já é um primeiro fiscal da viagem. Depois isso é fiscalizado pelo controlador. Então, se não tiver nota, comprovação, isso é um erro, aponta-se. Isso é normal, é um procedimento, não tem nada a esconder”.

Complementando Cunha destacou: “E mais, essas viagens que eu faço, eu gasto uma grana do meu bolso, porque eu uso o que é público para função pública. Se eu tiver alguma coisa que não está no público, eu pago do meu bolso, e assim foi da outra vez há quatro anos, foi agora. Da outra vez não aconteceu nada, não teve nenhum questionamento. E agora é pré-eleitoral, e tem gente da oposição, ou fazendo esse jornalismo não profissional, tentando desconstruir a minha imagem. Eu não devo nada, eu esclareço tudo, pode instaurar o que quiser, tá tudo transparente, eu pago do meu bolso”.

VIAJOU E CONHECEU
AS MARAVILHAS DO MUNDO

Quase concluindo o tema, mostrou sua arrogância e prepotência mais uma vez: “Olha, eu conheço a Grécia, eu já fui quatro vezes na Grécia, eu já viajei de férias pela Grécia, aquelas ilhas maravilhosas, né? Mas eu, bem acompanhado, agora, sozinho, para cumprir tabela, honrando o nome de Olímpia, numa homenagem única, sabe, encontrando a presidenta da Grécia, presidente do Comitê Olímpico Internacional. Então, eu fui lá para elevar mais o nome da nossa cidade na irmanação com Olímpia Antiga”.

Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas