06 de abril | 2010

Polícia investiga morte de mulher em piscina do Thermas

Compartilhe:


A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar
as causa da morte de uma mulher dentro de uma das piscinas do Parque Aquático
Thermas dos Laranjais, zona norte de Olímpia. Ela era da cidade de Mococa e
estava a passeio com a família no clube quando passou mal. Mesmo socorrida
rapidamente por visitantes e funcionários do clube, Mercedes Eleotério Onorato,
de 65 anos de idade, que segundo a família, tinha problemas asmáticos, não
suportou e perdeu os sinais de vida antes mesmo de chegar à Santa Casa.



O incidente aconteceu no final da tarde da segunda-feira, dia 5 de abril, por
volta das 17 horas, quando, segundo o boletim de ocorrência divulgado, ela
estava dentro da piscina de corredeira. Inicialmente, o delegado João
Brocanello Neto trabalha com as hipóteses de um ataque cardíaco fatal ou morte
por afogamento.



Consta que o médico plantonista da Santa Casa, Fernando Okabe, que atendeu a
mulher, orientou que o corpo fosse levado para o Instituto Médico Legal (IML),
de Barretos, para que fosse autopsiado com a finalidade de constatar as causas
da morte. Segundo a informação, a mulher teria chegado na Santa Casa, às 17h08,
com todas características indicando provável afogamento.



O boletim de ocorrência relata também, que o plantonista Fernando Okabe,
afirmou que a mulher deu entrada no hospital já sem apresentar sinais de pulso
e de respiração, mas que não sabia a causa do óbito.



Já um parente dela, Pedro Paulo Geraldo, de 33 anos de idade, que também reside
em Mococa, afirma que não viu o momento em que a mulher passou mal e que apenas
percebeu quando os seguranças do clube prestavam socorro.



Segundo esse parente, a mulher tinha habito de carregar com ela, uma bomba para
auxiliar na respiração quando sentia falta de ar. Pedro Geraldo é casado com
uma sobrinha da vítima de nome Lílian Aparecida Geraldo, que está grávida e
passou mal quando viu a tia em situação de óbito.



De acordo com o delegado João Brocanello Neto, que atendeu o caso e instaurou
um inquérito policial, o resultado da perícia técnica que vai definir a causa
da morte da mulher deve ficar pronto somente dentro de 30 dias,
aproximadamente.



Mas, inicialmente, ele entende que a mulher foi vítima de um infarto. “Nesse
caso especificamente, providenciamos o registro da ocorrência e requisitamos o
exame de necropsia no cadáver para verificar se houve realmente o afogamento”,
explicou.

Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas