03 de outubro | 2013

Identificado menor que participou do roubo na Drogaria União

Compartilhe:

Com apoio da Polícia Militar, a Polícia Civil de Olímpia já identificou um dos autores do roubo praticado na Drogaria União, no início da noite do dia 25 de setembro, por volta das 18h20. Trata-se do adolescente MGVF, de 16 anos de idade, que, segundo consta, teria deixado a Fundação CASA (Centro de Assistência Sócio-educativo do Adolescente), de Mirassol, cerca de uma semana antes do crime.

MGVF foi apresentado na Delegacia de Polícia pelos policiais militares, cabo Nairton e soldado Rubens, que sabendo da suspeita o abordaram durante patrulhamento pelo Jardim Santa Ifigênia, na zona norte de Olímpia.

Consta que na delegacia MGVF negou ter participado no crime. No entanto, ele foi reconhecido pelo comerciante José Carlos Maieiros, de 59 anos, que estava acompanhado de sua esposa Emília Helena Maieiros, e chegou a ser agredido por um dos ladrões durante o assalto.

Porém, por não se encontrar mais em estado de flagrância, depois de ouvido ele foi colocado em liberdade. Por outro lado, a polícia considera questão de tempo a identificação dos outros dois elementos que participaram do assalto.

ENTENDA O CASO

Como se recorda, o roubo foi praticado quando o casal de comerciantes já se preparando para encerrar o expediente, quando três elementos aparentando ter entre 17 e 20 anos, com os rostos enco­ber­tos, sendo que um deles armado com um revólver, invadiram o estabelecimento comercial e exigiram dinheiro.

Segundo Helena Maieiros, em entrevista ao radialista Valter Ca­ruc­ce, na rádio Menina, os la­drões estavam exaltados e queriam dinheiro e apontavam o revólver para o seu marido e queriam dinheiro. Eles o agrediram com socos deixando-o com o corpo todo dolorido. A comerciante não soube precisar quanto tempo os ladrões permaneceram na drogaria, mas “foram momentos de terror”.

Os ladrões levaram cerca de R$ 160,00 em dinheiro e R$ 140,00 em cartões telefônicos. Os ladrões fugiram a pé em direção ao jardim São Francisco e não foram localizados pela polícia.

Helena Maieiros lembrou que este foi o segundo roubo praticado em seu estabelecimento comercial. O primeiro aconteceu há a­proximadamente dois anos, quando ela estava sozinha na drogaria. “Agora que eu estava conseguindo vencer o trauma do primeiro, a­contece tudo de novo”, reclamou. No entanto, garante que  pretendem continuar trabalhando no ramo que já atuam há quase quarenta anos.

Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas