02 de agosto | 2010

IDEB é preparado para escolas obterem índices

Compartilhe:
 
O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) é preparado para que as escolas consigam obter os índices estabelecidos pelo Ministério da Educação. Pelo menos é isto o que se pode depreender da avaliação feita pela secretária municipal de Educação, Eliana Antônio Duarte Bertoncello Monteiro, ao comentar os crescentes resultados das unidades da rede municipal de ensino local.


De acordo com ela, realizado de dois em dois anos, o IDEB não é colocado apenas em função da nota da prova, ou seja, não só do desempenho do aluno em uma prova. Ela explica que há outros fatores que são cruzados para se alcançar o índice.


“Ele (IDEB) é colocado a partir da realidade do Brasil que sabemos que é uma realidade que entristece a todos nós. Entendo que são colocadas de uma forma que as escolas possam alcançar o índice e tem sido assim, tanto o IDEB, quanto o IDESP, porque se não as pessoas desanimam. Se colocarmos o que queremos ninguém conseguirá alcançar rapidamente”, afirmou.


As afirmações foram feitas quando questionada se o resultado representaria que os alunos absorveram conhecimento que lhes proporcionasse um nível educacional necessário a que a faixa etária exige.


Mesmo assim, Eliana Bertoncello comemora o resultado porque não houve interrupção do processo de evolução da rede municipal: “daí a nossa alegria”. “Porque é uma responsabilidade muito grande manter este crescimento”, completa a secretária.


“Não teríamos como encarar as pessoas se não tivéssemos mantido o crescimento. Por isso consideramos uma vitória manter o crescimento, embora tenhamos consciência plena de que teremos que crescer mais”, reforçou


FALTA MUITO

Entretanto, há um caminho longo a ser trilhado, segundo avaliação da secretária. “Embora estejamos crescendo, não vejo ainda isso como uma coisa que possa afirmar de uma forma que gostaria que estivesse acontecendo. Temos ainda muito que caminhar. É uma trajetória longa que temos para cursar”.

Mas independente de qualquer situação, a secretária enfatiza que “é bom, nós estamos crescendo, mas nossos problemas de aprendizagem, que é isso que é a prioridade, ler, escrever e contar, nós avançamos sim”.


“A meninada precisa de muito ainda, para falarmos assim nossos alunos lêem, não reconhecer caracteres, a escrita, nós queremos que eles leiam mesmo, leiam e entendam. Então, o caminho ainda está muito distante”, finalizou.

Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas