06 de setembro | 2010

Brocanelo assume o caso e tenta prisão de John Lennon

Compartilhe:


O delegado João Brocanelo Neto, titular da delegacia de polícia de Olímpia e que, atualmente, também responde pelo 1º distrito de Olímpia, assumiu o caso em que ex-presidiário John Lenon Pereira, de 20 anos, é acusado de ter furtado a indústria de Embalagens de Madeira, do empresário Antônio Roberto Nalini, de 47 anos, no jardim São Francisco.

O furto aconteceu na noite de terça-feira, por volta das 23 horas, no plantão do delegado Mario Renato Depieri Micheli, que decidiu não autuar o acusado em flagrante, alegando, entre outras coisas, que os objetos furtados não estavam com ele e não havia testemunha presencial do furto. A ação de um elemento (semelhante a Lenon) furtando um monitor no escritório da empresa foi filmada.


Segundo Brocanelo Neto, ele está requerendo junto a justiça olimpiense que, qualquer eventual benefício, que tenha sido dado ao acusado seja revogado. Caso isso aconteça, ele retornaria à cadeia. John Lenon, dexou a cadeia de Severínia, na segunda-feira, um dia antes de furtar a empresa de Nalini.


Sobre o fato do acusado não ter sido autuado em flagrante, o delegado Brocanelo declarou achar normal, pois depende do convencimento do delegado que está no caso. Ressaltou, no entanto, que “não é porque ele não foi autuado em flagrante que não será punido”.


Explicou Brocanelo, que quando um acusado está preso em flagrante o delegado tem apenas 10 dias para concluir o inquérito policial. Com isso, o tempo é pouco para conseguir provas, o que poderá beneficiar o acusado, que poderá ser absolvido. Já com o acusado solto, a polícia civil tem todo o prazo necessário para concluir o inquérito, podendo conseguir provas mais consistentes.


O FURTO

De acordo com o registrado pela polícia, o furto foi praticado na noite de terça-feira, por volta das 23 horas. O empresário Nalini foi alertado pelo sistema de alarme e acionou a Polícia Militar. A ação do ladrão foi gravada. O militares reconheceram John Lenon. Ele foi encontrado na avenida Constitucionalista.

Em seguida, o acusado foi levado até a delegacia de polícia de Olímpia e apresentado ao escrivão de plantão, Marcelo. O delegado de plantão, Mário Micheli, foi consultado, por telefone, e determinou que fosse registrado o boletim de ocorrência e o acusado liberado. Na manhã de quarta-feira os policiais civis recuperaram o monitor furtado com John Lenon.

Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas