20 de dezembro | 2010

Bitão muda versão e acusa “Sete Vidas” de ter tentado matá-lo

Compartilhe:
 
Em depoimento prestado no 1º Distrito Policial de Olímpia, o pintor Édson de Souza, de 29 anos, vulgo “Bitão” (foto à esquerda), morador na rua Ângelo Quadros Bitencourt, no jardim Santa Ifigênia, apontou diretamente Sílvio Ricardo de Souza Barbosa, de 25 anos, vulgo “Sete Vidas” (foto à direita), de ter tentado matá-lo, efetuando três disparos de arma de fogo. Na noite do crime ele havia dito aos policiais que estava muito escuro e que não sabia quem era o autor dos tiros.


“Bitão” prestou depoimento na manhã de segunda-feira (dia 13), quando declarou que realmente é verdade que a “Jorja”, na  época que sua mulher estava grávida de sua última filha, a acusou de infidelidade e que teria tido um caso com “Sete Vidas”. Afirmou, entre outras coisas, que sua vida “desmoronou. No entanto, acredita que sua filhinha de 5 meses, realmente é sua filha biológica.


No dia do crime, “Bitão” declara que estava escurecendo quando encontrou “Jorja” na rua, questionando-a para falar a verdade, e que esta teria dito que “não sabia de nada” e entrou em sua casa. Disse que ficou próximo ao campo do Olimpinha, que é próximo da residência de sua mãe.


Afirma que não sabia que alguém havia ligado para o “Sete Vidas”, que veio do escuro apontando um revólver para o seu rosto, efetuando o primeiro disparo a “queima roupa”. Conta que entrou em luta corporal, quando foi efetuado outro disparo. Mesmo assim conseguiu pegar o revólver de “Sete Vidas”, que saiu correndo.


“Bitão” afirma que dos ferimentos saiam muito sangue e quando estava próximo da casa de sua mãe entrou em desespero e jogou a arma no chão para tentar estancar o sangue. Em seguida aproximaram muitas pessoas e foi levado para o hospital, tendo a arma desaparecido.


Contou a vítima que foi alvejado por dois disparos no rosto, sendo um do lado direito e outro do lado esquerdo. O projétil do lado esquerdo bateu no osso da face e saiu pelo mesmo orifício. Já o do lado direito transfixou e saiu por de trás da orelha. Ele não explicou porque no dia do crime não contou aos policiais quem era o autor dos disparos.


Na segunda-feira, dia 6, quando aconteceu a tentativa de homicídio, “Sete Vidas” foi preso em flagrante, graças as informações de uma menina de 11 anos. Ele tentava fugir para a cidade de Mirassol, quando foi detida pela Polícia Rodoviária, na rodovia Assis Chateaubriand e está encarcerado na cadeia pública de Severínia. O inquérito policial já foi concluído e remetido ao Ministério Público.
Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas