17 de fevereiro | 2016

Autor de latrocínio contra mototaxista condenado a mais de 27 anos de cadeia

Compartilhe:

O pedreiro Edvânio Pedro dos Santos (foto), vulgo Picapau, de 28 anos de idade, acusado de latrocínio contra o moto­taxista Miguel Rocha dos Santos (foto abaixo), de 40 anos, praticado no dia 28 de janeiro de 2015, foi condenado pelo juiz da Vara Criminal de Olímpia, Eduardo Luiz de Abreu, a 27 anos, dois meses e 20 dias de prisão, além de 120 dias multa. De acordo com a sentença pronunciada, ele não tem direito a recorrer em liberdade.

Também segundo consta na sentença, depois de confessar a autoria do crime ao delegado Marcelo Pupo de Paula, que presidiu o inquérito, na esfera judicial tentou mudar sua versão praticamente alegando legítima defesa.

Em seu depoimento ao juiz, o pedreiro contou que Rocha o teria culpado por uma queda ocorrida com a moto, que teria sido provocada por um cachorro. No entanto, a alegação não foi aceita pela justiça.

Na época, segundo o delegado Pupo de Paula, foram colocadas ao alagoano as provas consegui­das pela polícia que o incri­mi­navam especialmente a afirmação da esposa dele, de que ele não havia dormido em ca­sa na noite do latrocínio e a con­firmação de que o número do celular que contratou a corrida era o dele.

Com isso, Edvânio acabou con­fessando a autoria do crime. Ele alegou ao delegado que na noite anterior ao crime ha­via brigado com a esposa que o colocou para fo­ra de ca­sa. Contou, que que­ria conseguir uma moto para ir embora. Então, ligou para a agência Expressinho e contratou a corrida.

De acordo com o que Edvânio contou ao delegado à época, qualquer mototaxista que o atendesse naquele dia iria morrer. Alegou também que pediu para ser levado à “Prai­nha” e quando já estava na es­trada de terra, depois do dis­trito industrial, pediu para o mototaxista pa­rar para ele urinar. Quan­­­do a vítima diminuiu a velocidade já deferiu o golpe que cortou o seu pescoço.

Em seguida, ainda segundo afirmações de Ed­vâ­nio ao delegado, ele arrastou o corpo para a vala no interior do canavial e foi para Icém. Afirmou o acusado que o seu objetivo era apenas roubar a moto, uma Honda, CG 150, Fan, ano 2014, placa FTG 4842 de Olímpia, alegando que o “demônio” teria tomado conta do seu corpo.

Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas