04 de julho | 2024

Câncer de Pele: A importância da prevenção e diagnóstico precoce

Compartilhe:

Muito se fala sobre estética, muito se fala sobre tratamentos para rejuvenescer a pele, principalmente a do rosto, e cosméticos e procedimentos é que não faltam. No entanto, é preciso ficar atento ao aspecto da pele – do rosto e do corpo – quanto às manchas, pintas e verrugas, não somente pela estética, mas principalmente por causa da saúde. Uma simples pinta pode sinalizar câncer gravíssimo e, às vezes, sem cura.

Mudanças na pele, aparentemente inocentes, como uma ferida que não sara ou uma pequena lesão endurecida, brilhante ou avermelhada, também são características que devem ser observadas. Os tumores normalmente começam com a aparência de uma espinha ou picada de inseto, mas que nunca cicatrizam. Quando isso acontecer deve-se procurar um especialista, pois o câncer, quando detectado logo no início, tem cura.

O câncer de pele se caracteriza pelo crescimento anormal e descontrolado das células de um determinado tecido e pode ser de três tipos: os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares, que representam 70% e 25% dos casos diagnosticados, respectivamente, e o melanoma, que é a forma mais agressiva, devido ao alto potencial de metástase, fenômeno que ocorre quando as células cancerígenas são levadas pela corrente sanguínea para outras regiões vitais do corpo. Nesse caso, a sobrevida do paciente é de quatro meses, em média.

A maior incidência do câncer de pele é em pessoas com mais de 40 anos e de pele clara. Por outro lado, é grande o índice de cura quando a doença é detectada precocemente. Por isso, especialistas alertam para a importância do rápido diagnóstico e principalmente para a prevenção, que pode começar pela proteção da pele sem uma exposição excessiva ao sol.

As regiões da cabeça e do pescoço são as mais atingidas por serem partes do corpo que não conseguimos enxergar direito. O ideal é que as pessoas tomem sol apenas até às nove horas da manhã e depois das quatro da tarde, sempre com a aplicação de protetores solares. O autoexame também é muito importante. Temos que estar sempre procurando manchas e pintas diferentes na pele, alertam os especialistas.

Detectado precocemente, o câncer de pele é altamente curável. Principalmente os carcinomas basocelulares e espinocelulares, tumores mais simples que se consegue retirar por meio de cirurgia.

Ainda segundo especialistas quando não há metástase o tumor é retirado e é dado início ao tratamento imunoterápico. A cirurgia elimina a lesão. Também são retirados tecidos de uma margem que vai de dois ou três centímetros ao redor do tumor. A imunoterapia evita a metástase e, dependendo da área atingida, a cirurgia plástica de reparação pode ser feita com retalhos de pele e até enxertos. Médicos ressaltam que o mais importante é deixar o mínimo de estigma possível para o paciente.

A prevenção do câncer de pele é fundamental. Começa com o uso de protetor solar e isso deve ser um hábito do dia a dia, assim como tomamos banho ou escovamos os dentes. E ficar sempre de olho no aspecto da pele.

Visitar dermatologista pelo menos duas vezes no ano para uma “vistoria” geral é uma boa medida preventiva.

 

 

 

Compartilhe:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do iFolha; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Você deve se logar no site para enviar um comentário. Clique aqui e faça o login!

Ainda não tem nenhum comentário para esse post. Seja o primeiro a comentar!

Mais lidas